2 de jan de 2009

Mensagem de Ano Novo




Hoje é o primeiro dia do ano!

O primeiro dia do ano que será o último ano da década, pois adentramos 2009 e no ano que vem iniciaremos uma nova década... a década de 10, seguida pela década de 20, 30, 40...

Neste exato momento que escrevo esta mensagem, ouço uma música da banda Doctor Dixie Jazz Band, que me remete à década de 10 e 20 do século passado. Uma época em que o jazz e blues eram o auge da música popular, assim como hoje o é o rap, o hip hop, a música eletrônica e, no Brasil, os funks da vida, que de funk não tem nada mesmo.

Naquela época a economia girava em torno principalmente da produção. Talvez a última fase da revolução industrial do século XVIII e também da guerra, pois fora o período da primeira Grande Guerra. A indústria bélica estava no auge, produzindo armamento, carros militares e demais produtos necessários à logística do evento.

Mas nos dias de hoje, apesar de vermos nos noticiários as guerras embarcadas pelos EUA e alguns países do Oriente Médio, nosso auge está na tecnologia, na informação.

No próximo dia 05 de janeiro, primeiro dia útil válido no ano, inicio minhas atividades como Técnico de Apoio a Pesquisa Científica e Tecnológica no Instituto de Economia Agrícola da Secretaria da Agricultura. Deixo para trás um emprego em que ganhava razoavelmente bem, no Detran, para ganhar praticamente metade de antes.

Mas faço isso com convicção de que estarei exercendo algo dentro de minha área, dentro daquilo que estudei, me graduei e agora na especialização que faço.

Como disse antes, a informação hoje é o que há de mais valioso para as pessoas, para as empresas, para os governos, para tudo. E isso pode ser lido e relidos em vários textos de célebres escritores e estudiosos. Ou seja, é fato! E como diz meu pai: “contra o fato não há argumento”. Tanto as pessoas, como empresas, o governo, precisam traçar estratégias porém, para se traçar uma estratégia séria e válida é preciso ter informações precisas e para conseguir tais informações é preciso buscá-las. Assim como os diamantes é preciso garimpar, limpar, transformar... Não a toa existem toneladas de equipamentos com funções de dataware house, grandes banco de dados, guardados em galerias subterrâneas pelo mundo afora, escondidos da mesma forma que cofres, pois a informação contidas nesses equipamentos são valiosas. Poderíamos até dizer que são mais valiosas que qualquer dinheiro do mundo, pois o dinheiro em si, pode ser criado, substituído mas as informações, uma vez perdida, acabou-se. O ato terrorista de 11 de setembro de 2001 nos provou isso: algumas empresas tinham seu escritório em uma das torres e seus backups eram feitos na outra torre. Como as duas torres foram destruídas, as informações deixaram de existir, bem como as empresas.

Deixo aqui meu convite para que você, leitor, tenha um 2009 com muita informação. Mas que seja informação valiosa, que lhe traga muito sucesso e muitas alegrias.


EM DOIS MIL INOVE! SE INFORME!!!


Feliz Ano Novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário