21 de mai de 2011

Momento “nossa língua portuguesa”


          Alguns amigos fizeram uma observação sobre a palavra "malformação" vascular, que utilizei algumas vezes (tá, foram várias) na minha entrevista no Programa do Jô, e disseram que o correto seria utilizar "má formação".

          Confesso que fiquei curioso e preocupado por ter falado várias vezes uma palavra errada, ao mesmo tempo em que tinha certeza de tê-la utilizado corretamente, pois já lera em vários artigos médicos.

          De acordo com vários artigos médicos, o termo malformação vascular define um grupo de lesões vasculares, categorizadas conforme a natureza dos canais vasculares (capilares, arteriais, venosos ou linfáticos).

          Minha amiga e professora de Língua Portuguesa, Andréa Motta, a pedido meu, foi pesquisar o termo e viu que a palavra malformação está correta e consta no VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) da Academia Brasileira de Letras, na página 520.

--

          Depois que publiquei esse post e coloquei no Facebook, minha amiga e médica mais que especialista em malformações vasculares, Dra. Heloisa Campos, deixou o seguinte comentário que faço questão de colocar aqui:

Valerio, Malformação está correto, assim como má-formação (com hífen).Veja o comentário de um médico e estudioso da lingua portuguesa, Simônides Bacelar: "Ambos os nomes, má-formação e malformação, são aceitos na linguagem padrão. Malformação é a forma comumente usada na linguagem médica. Mal formação ou mal-formação são escritas incorretas. Os advérbios (mal, bem) estão essencialmente para os verbos: mal formado, mal estudado, mal escrever. Os adjetivos (mau, má, bom, boa) são usados como adjuntos qualificativos dos substantivos: mau sinal, mau prognóstico, má conduta, má operação, bom dia, boa tarde."

Nenhum comentário:

Postar um comentário