9 de jul de 2011

Nasce um novo país, líder mundial em pobreza

 

Fonte: AP

Sudão do Sul, um país que já nasce liderando uma estatística negativa: o mais pobre do mundo! Realidade triste e constrangedora para o mundo.

Após várias décadas em guerra, por motivos religiosos que, no fundo, era mais por poder econômico (poços de petróleo, gás natural da região, dentre outras riquezas) do que pela religião propriamente dita, Sudão do Sul proclamou-se independente.

Com população em cerca de 8,2 milhões de pessoas, de acordo com o senso realizado em 2008, o país não tem acesso a serviços básicos de saúde, água e alimentos. Para desespero da humanidade, o novo país dividirá com Somália e Afeganistão, os piores indicadores sociais do mundo.

Não sou um estudioso em política, mas o fato do país nascer e já ser presidido por um general (Salva Kir), já é um pretexto para a ditadura instalada na região.

Não sei qual a proposta da ONU e dos países ricos para o novo país, mas em se tratando da crise financeira mundial, sei que não haverá espaço para a região e, principalmente, para o Sudão do Sul, enquanto os líderes mundiais se preocuparem com empresas e instituições, deixando o ser humano em segundo ou terceiro plano.

Aliás, isso me lembra a resposta do Cristovão Buarque em uma conferência, quando questionado sobre a internacionalização da humanidade e, em um dos trechos de sua eloquente fala disse "Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um patrimônio da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar, que morram quando deveriam viver.".

Tudo que podemos desejar ao novo país e ao seu povo é a felicidade por sua independência, e os sinceros votos de desenvolvimento para o povo, com saúde, educação, habitação e saneamento básico para todos!

E viva o povo sul-sudanês!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário